quarta-feira, 12 de maio de 2010

Vivendo e Aprendendo

Numa dessas faxinas no meu perfil do site de relacionamentos me deparei com a seguinte questão: “Com os relacionamentos anteriores aprendi:”branco". Nunca respondi essas perguntas por que acho dispensável ficar contando por aí sobre as coisas que eu tenho no meu quarto, o que eu gosto de comer ou como seria meu par perfeito (se é que existe tal). Mas essa pergunta em especial me fez refletir, até por que, vivemos quebrando a cara nos relacionamentos, não é possível que não haja nenhum aprendizado. Mas afinal, o que eu aprendi? Resolvi fazer uma lista e avaliar para saber se anos de desilusões amorosas conseguiram fazer de mim uma pessoa melhor.

Lição #1: Goste do outro pelo que ele é e não pelo que você quer que ele seja. Nos apaixonamos pela pessoa, às vezes por um motivo que até a gente desconhece, mas nossa mania de perfeição sempre nos leva a tentar transformar o que estava “bom” em algo melhor. Cada um tem uma essência e, por mais que você não goste, é aquilo ali. Seja pela criação, por uma falha na formação de caráter ou pela posição dos astros quando ele nasceu: ele não vai mudar. E não adianta tentar se enganar achando que dá para “aturar”. Em questão de tempos, uma coisa que você acha chatinha porém bonitinha se tornará incrivelmente insuportável. Não é a pessoa que mudou para pior, você que se cansou de aturar, entende?

Lição #2: Amigo é o cacete! Se um cara não sabe te dar valor, não te respeita, não te dá carinho e ainda te magoa. Se ele delicadamente (ou às vezes grosseiramente mesmo) te dá um pé na bunda e depois vem com aquele papo de serem amigos, corra! Isso aí é só história. O cara já não te quer mais, porém tem medo de te dispensar para sempre e se arrepender depois. Até porque é sempre bom ter alguém para ligar numa sexta-feira a noite chuvosa. Então ele te bota em modo espera e enquanto isso ele vai cultivando a sua “amizade”. Mulher sempre acredita no lado sensível das pessoas e acaba caindo no golpe. Amigo é o cacete! Pra ter amigos assim, melhor ficar só com os inimigos.

Lição #3: O amor não vive sem confiança. Isso eu aprendi numa peça da escola quando eu tinha uns 13 anos e esse aí é mais que comprovado. Quando acaba a confiança pode dar tchauzinho ao seu querido relacionamento, pois é só uma questão de tempo... Vai babar! Desconfiança é uma sementinha do mau. Vou dar um exemplo. Você desconfia que seu parceiro não está sendo fiel. Se sentindo ameaçada, você resolve dar a volta por cima e, antes que ele pense em te trair, você o trai primeiro. E se um dia você realmente descobrir que ele foi desleal, pelo menos você não vai ser pega de surpresa com cara de trouxa. Porém, ao invés de estar se sentindo “A esperta” você começa a desconfiar muito mais. Afinal, se você foi capaz de trair, porque ele não seria? O que pinga cá, pinga lá. Por isso confie e mantenha sua consciência tranqüila. E se, por um acaso, ele pisar na bola com você, bom, aí ele não passa de mais um babaca que desmerece o seu amor. Já dizia meu médico que trair e coçar é só começar.

Lição #4: Ame a si mesmo. Quando se tem amor próprio, você se torna uma pessoa muito mais independente (e atraente aos olhos do outro). Pois a tendência é quando se ama alguém, queremos tanto agradar o outro que tentamos dar a ele/a tudo o que temos de melhor. Aí você entrega o corpo, a alma, o coração, a razão, há quem entregue até o cartão de crédito! Olha só o tamanho da responsabilidade que você colocou nas mãos do outro. Ter alguém todo para si, pesa. Aí a pessoa começa a se sentir desconfortável e, aos poucos, vai tentando se livrar dos seus “pedaços”. Não é desfeita, querida. Mas é que pesa! Eu mesma sou assim. Quando vejo que alguém desistiu de mim, eu fico louquinha. Mas quando o tenho de bandeja, sei lá, perde um pouco o encanto. Então ame a si mesmo. Se você não é bom o suficiente para se amar, por seria bom para o outro amar também?

Lição #5 (e a mais importante): Não importa o quanto você aprenda numa relação, há sempre mais para aprender. Quando a gente pensa que já viu de tudo, vem a vida e te prega uma peça e lá vai você com cara de bocó sem saber o que fazer. Mas é assim mesmo, fazer o quê? Só nos resta aprender a lição para não cair na mesma cilada mais de uma vez (por que tem gente que cai 2, 3, 4... Se recusa a aprender). Mas viva sem medo ok? (e aproveite bem o que a vida tem para te ensinar) E o que vier depois, a gente deixa para a próxima vez que atualizar o perfil.

2 comentários:

Pela Janela disse...

o mais difícil é fazer todas essas lições darem certas, juntas!

bittersweetgirl disse...

Disse tudo gata!